Liberdade

Não conto mais hora
Não marco calendário
Não tenho agenda
Rasguei meu diário

Vasculhei as gavetas
Achei velhos discos
Rasguei fotografias
Abandonei certos ditos

Soltei as amarras
Cortei o cabelo
Troquei os vestidos

Deixei as sandálias
Agora piso de salto
O meu rosto pálido
Carmim eu passo

Caminho com coragem
Querendo chegar a vida
Tentando ter tempo
De viver um pouco ainda

Pra trás deixo as marcas
Quebrando elos
Arrebentando correntes
Deixando sonhos erguidos

Sorrindo ao vento
Cantando na chuva
De braço aberto
Me liberto do incerto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s