Carta abandonada – E. J. C. King

Pequei.
Comecei escrever uma carta e a deixei.
Minha natureza,
precisava deixar a impureza.

Precisava limpar minha alma.
Na escrita, procurei minha calma.
Entretanto, algo se dissipou
e minha mente se deturpou.

Gritos abafados,
viraram meus pesados fardos.
A calma que eu desejava,
a falta de paz dissipava.

Anúncios
Categorias:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s